Orla de Tucuruí está abandonada e oferece riscos para visitantes

65

Transitar pela orla de Tucuruí, no sudeste do Pará, virou uma atividade de risco. As condições estruturais está comprometida e já desabou em vários pontos. Na rua Getúlio Vargas, que fica na orla, é fácil notar os problemas.

Onde antes existia uma ponte, atualmente é uma cratera no meio da rua. A estrutura caiu há quase dois anos e a sinalização foi improvisada para avisar do perigo. Mais adiante outra ponte desabou no começo deste ano. A via ficou totalmente intrafegável para veículos.

“A sensação é que a gente tem que ter cuidado para não cair no buraco porque a gente fica se desviando. Um dia desses tentaram tapar uma passagem com compensado para que as pessoas não passassem e ficar correndo risco”, comenta o bancário Carlos Almeida.

A população teme que a estutura caia por completo quando começar o período de chuvas. “Vai ficar mais difícil ainda porque vai chegar o inverno e vai cair mais. Aí não vai ter como passar”, diz o aposentado Manoel Simões.

Obra parada

Além do abandono do principal ponto turístico da cidade, um outro problema é um projeto que nunca saiu do papel. O projeto previa a construção de um complexo cultural com direito a uma orla fluvial, com calçadão , quiosques, biblioteca e até um sambódromo. Os trabalhos deviam ter começado em 2015.

O convênio foi assinado em abril de 2014. A verba disponibilizada pelo Governo do Estado foi de R$ 7,2 milhões, com a contrapartida de mais de R$ 4 milhões da Prefeitura local, o orçamento chega a quase R$ 12 milhões.

Diante de um cenário político instável, a população não sabe como vai ficar a situação de obra. A Prefeitura de Tucuruí informou, no entanto que a construção do complexo cultural foi retomada, como estabelece o convênio firmado com o Governo do Estado. (G1)

Deixe seu comentário